Acidentes nas estradas: saiba como tornar as viagens mais seguras

Caminhão com prevenções contra acidentes nas estradas

O Brasil é um dos recordistas em mortes no trânsito. Um ranking da Organização Mundial da Saúde (OMS) colocou o país em quarto lugar, atrás da China, Índia e Nigéria. Além das vidas perdidas, os acidentes nas estradas causam prejuízos bilionários.

Em 2020, o custo estimado chegou a R$ 10,22 bilhões. Se somados os gastos com saúde, indenizações e previdência, esse valor salta para R$ 50 bilhões.

Em média, 20% das ocorrências envolvem caminhões. Embora não seja a maioria dos casos, esses acidentes são potencialmente graves devido às características e porte dos veículos.

O desenvolvimento do setor de transportes rodoviários passa pelo gerenciamento dos riscos e pela redução dos acidentes. Tornar as viagens mais seguras deve ser uma das prioridades das transportadoras, responsáveis pela movimentação de 60% das cargas no país.

Neste artigo, falaremos sobre a insegurança nas rodovias e mostrar como preservar vidas, diminuir perdas e gerenciar melhor as vulnerabilidades nas movimentações de mercadorias com o uso de tecnologia e sistemas integrados de prevenção de acidentes.

Causas dos acidentes nas estradas

Conforme o estudo Acidentes Rodoviários — Estatísticas Envolvendo Caminhões, elaborado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a principal causa dos sinistros entre 2007 e 2018 estava relacionada à falta de atenção dos condutores. Foi isso o que provocou 29% dos acidentes com caminhões.

Quanto às mortes no acumulado de 2007 a 2018, 28,7% foram ocasionadas por fator humano. Mesmo que a falta de atenção e a imprudência sejam as grandes vilãs nas rodovias, outras situações favorecem a ocorrência de acidentes e precisam ser contemplados em planos de prevenção, direção defensiva e capacitação dos motoristas.

Acidentes com caminhões

De 2007 a 2018, a CNT contabilizou 1.721.609 acidentes nas rodovias federais, sendo 33,1% com o envolvimento de pelo menos um caminhão. A colisão foi o principal tipo de acidente (67,4% dos casos), seguida por tombamentos/capotagens (15,8%) e saídas de pista (11,1%).

Das 38.040 mortes em acidentes envolvendo caminhões no período, 47,1% foram em casos de colisão, 25,5% em tombamentos/capotagem e 20,9% em saídas de pista.

Segundo o Painel CNT de Acidentes Rodoviários, só em 2020 foram mais de 37 mil colisões nas rodovias federais e 7,4 mil tombamentos/capotagens.

Prevenção de acidentes nas estradas

Os caminhoneiros são fundamentais para a economia brasileira. Grande parte da produção nacional está nas mãos destes profissionais. É deles que depende o abastecimento de mercadorias e de insumos, como alimentos, combustíveis, medicamentos, água, gás, etc.

A conscientização e a capacitação dos caminhoneiros são aspectos preponderantes para reverter os números de acidentes e mortes nas estradas e para evitar perdas e danos às cargas.

A melhor forma para definir as estratégias de prevenção e segurança nas estradas é utilizar a tecnologia como aliada. Um exemplo é o sistema integrado de Prevenção de Acidentes.

A partir do acesso online aos dados da operação fica mais fácil elaborar as estratégias para evitar sinistros.

A solução da BRK Tecnologia avalia o comportamento dos motoristas por meio de informações como velocidade e tempo de condução e, a partir daí, facilitadores EAD (Educação a Distância) possibilitam a reeducação e orientação dos caminhoneiros em relação às melhores práticas de condução.

Benefícios ao utilizar a Prevenção de Acidentes

Reduzir os acidentes nas rodovias traz vantagens sociais e financeiras.

O sistema integrado de Prevenção de Acidentes reduz em 95% os prejuízos e tem como meta a preservação de vidas, além de outros inúmeros benefícios ambientais, fiscais, de segurança e, evidentemente, para a reputação da empresa.

Quer saber mais sobre as melhores estratégias para reduzir os acidentes nas estradas e tornar as viagens mais seguras, fale com um dos nossos especialistas.

Evite que a sua operação esteja entre as estatísticas de sinistros.