Caminhão elétrico: conheça a tecnologia que pode substituir os motores a diesel

Imagem de destaque

No Brasil, o modal rodoviário é responsável pela distribuição de 60% das cargas, mas a alta do diesel coloca em xeque a competitividade do setor de transportes, sendo inovado nas operações com caminhão elétrico.

O aumento excessivo no preço dos combustíveis vem forçando as empresas a olharem com mais atenção para os caminhões elétricos.

A diminuição de motores a diesel vem se tornando cada vez mais parte da realidade.

A maioria das grandes fabricantes de caminhões apresentaram, pelo menos, um modelo elétrico para o mercado.

Além de reduzir o custo com combustíveis, o caminhão elétrico é também uma alternativa às regras de emissão de poluentes e redução dos níveis de CO₂.

Neste artigo, você confere as vantagens e desvantagens do caminhão elétrico e entende como eles podem ajudar na melhoria da performance no setor de transporte rodoviário de cargas.

Como será no futuro?

Montadoras e transportadoras já vislumbram um futuro onde o caminhão elétrico substitua os modelos tradicionais.

Especialistas apontam que o caminhão elétrico pode custar até três vezes mais do que um caminhão com motor a diesel, mas seu custo operacional é, em média, 65% menor. Em sete anos é possível obter o retorno do investimento.

Grandes fabricantes já oferecem modelos de caminhão elétrico. Entre os exemplos estão a Volkswagen Caminhões (VWCO), com os modelos e-Delivery nas versões 4×2 (11 toneladas) e 6×2 (14 toneladas).

A VWCO e a Ambev já realizaram testes em aplicações reais e rodaram mais de 50 mil quilômetros na cidade de São Paulo, e os resultados foram positivos.

A chinesa JAC Motors apresentou em setembro de 2020 o iEV1200T na versão 4×2 (7,5 toneladas), com autonomia de até 200 km.

Vantagens do caminhão elétrico

O preço dos combustíveis teve aumentos significativos neste ano.

A economia mundial vem se ressentindo com a alta da inflação e os aumentos expressivos das commodities, devido a, principalmente, o conflito entre Rússia e Ucrânia.

No Brasil, o litro do diesel teve alta de 25% e pressiona o valor do frete. Se o serviço de transporte de cargas fica mais caro, o preço das mercadorias sobe.

Isso porque os combustíveis estão relacionados ao valor final de qualquer produto.

O diesel representa cerca de 40% dos custos de transporte, aponta a Associação Brasileira de Logística (Abralog).

Um levantamento feito pela, Tendências Consultoria Integrada, revelou que, entre os meses de março e abril, o gasto dos brasileiros com combustíveis, alimentos e educação foi de R$ 16 bilhões — R$ 1,25 bilhão foram relativos ao reajuste da gasolina e diesel.

Conheça os prós e contras do caminhão elétrico

As vantagens do caminhão elétrico vão muito além da economia de combustível, confira:

  • melhoria na sustentabilidade, com menor impacto ambiental e sinergia com o conceito ESG;
  • torque instantâneo do motor;
  • possibilidade de integração com tecnologias, como computadores de bordo e rastreadores fundamentais no transporte de cargas;
  • mesma potência dos motores a diesel;
  • desempenho equivalente ao caminhão tradicional;
  • custo operacional reduzido (65% menor do que a média dos caminhões a diesel);
  • preço do quilowatt por quilômetro rodado inferior ao preço do diesel;

Desvantagens:

  • capacidade limitada das baterias. Para ter autonomia de 200 km é necessário usar muitas baterias, aumentando muito o peso do caminhão;
  • tempo elevado de carregamento das baterias;
  • custo de compra, chegando a ser três vezes maior do que o preço médio do caminhão tradicional.

Eficiência logística

Agora que você acompanhou a leitura, já percebeu qual é os prós e contras dessa tecnologia.

Se você quer reduzir custos nas operações logísticas, melhorar a eficiência operacional e se destacar frente ao competitivo mercado de transporte rodoviário de cargas, conte com quem entende do assunto e conheça as soluções tecnológicas da BRK.

Fale agora com um especialista e aprimore suas operações de transporte.

Gostou deste artigo? Leia também: ESG no setor logístico: o que é e quais as vantagens para as empresas de transporte.