Gerenciamento e análise de risco de motorista: por que fazê-los?

Imagem de destaque

Se você é gestor de frotas, é fundamental conhecer medidas de segurança do trabalho no transporte de cargas através da análise de risco.

Nesse sentido, contar com um sistema de gestão logística é uma maneira moderna e eficaz de garantir que os processos irão acontecer de maneira eficiente e segura.

Por isso, a BRK Tecnologia preparou este artigo exclusivo para explicar o que é a análise de risco dos motoristas, como gerenciá-la e o que é preciso saber antes de implementá-la em sua empresa. Confira conosco e boa leitura!

Afinal, o que é análise de risco de motorista?

A análise de risco de motorista é a sequência de práticas, comportamentos e ferramentas que buscam contribuir para que haja segurança, eficácia e qualidade em todo o processo de transporte de cargas.

Em resumo, ela é o conjunto de fatores que buscam o gerenciamento da frota de veículos a partir de ações preventivas que identifiquem e evitem perdas financeiras, acidentes e, principalmente, riscos profissionais nas tarefas dos condutores.

Por isso, pode-se afirmar que a análise de risco de motorista precisa de um gestão que avalie toda a vulnerabilidade da cadeia de abastecimento, considerando, por exemplo, o armazenamento, transporte e distribuição.

Vantagens da aplicação da análise de risco do motorista

É possível explicar os principais benefícios de uma eficaz análise de risco de motorista a partir de 3 fatores: segurança do profissional, otimização de custos e qualidade na entrega.

Em outras palavras, uma boa gestão de risco irá impactar positivamente na autoridade da empresa em seu segmento. Além disso, tais práticas costumam gerar maior engajamento e satisfação dos colaboradores. Dessa forma, a tendência é que se aumente a produtividade.

Contudo, descobrir e eliminar todos os riscos no transporte de carga exige um estudo prévio e um planejamento estratégico para que se defina as práticas adequadas para cada questão envolvida no processo.

Continue a leitura e confira com a gente cada detalhe que precisa de atenção para realizar uma boa análise de risco de motorista.

Identifique os riscos no transporte

Qualquer atividade possui riscos gerais e alguns específicos da área. No caso de cargas de transporte, funciona da mesma forma e é necessário considerar isso antes de iniciar uma análise de risco de motorista.

Para isso, a empresa precisa, primeiramente, entender quais os problemas podem ser evitados, qual a gravidade caso eles aconteçam e de que forma é possível contorná-los, minimizá-los ou impedir que gerem prejuízos físicos ou humanos.

E identificá-los pode não ser tão simples quanto parece, uma vez que o modal rodoviário de movimentação de carga sempre apresenta condições que podem ser recorrentes.

Nesse sentido, veja quais os problemas mais comuns na movimentação de carga:

  • Atraso na entrega de mercadorias;
  • Dano a produtos por imperícia do carregador ou motorista;
  • Má condição das estradas;
  • Proibição de tráfego em determinados locais ou horários;
  • Acidentes de trânsito;
  • Pistas sem acostamento;
  • Roubo de cargas;
  • Fraudes;
  • Imprudência dos condutores;
  • Excesso de jornadas.

Porém, as questões levantadas acima podem conter situações onde a atuação da empresa ou do motorista não é suficiente para solucionar o problema. Logo, a análise de risco de motorista deve, de modo personalizado, dedicar uma etapa exclusiva para o que é passível de evitar ou resolver.

Para isso, os responsáveis pela logística devem conseguir catalogar todos esses riscos e indicar objetivamente como eles serão acompanhados e quais as práticas deverão ser acionadas para evitá-los ou reduzir os danos que venham a causar.

De acordo com as Normas Regulamentadoras que disciplinam a Segurança e Medicina do Trabalho, os principais riscos para um condutor de carga são os que relacionamos abaixo.

Riscos químicos, físicos e biológicos

Os riscos químicos são aqueles que se originam por substâncias, compostos ou produtos que podem penetrar no organismo e causar danos à saúde. No corpo humano, eles podem entrar pela via respiratória, ingestão ou contato com a pele, em forma de névoa, poeira, gases, vapores ou líquidos.

Por sua vez, os riscos físicos consideram aqueles que expõem a saúde do trabalhador a agentes como ruídos, temperaturas extremas, radiações e outros. Já os riscos biológicos se relacionam com agentes como bactérias, vírus, fungos e outros.

Numa análise de risco de motorista, o transporte de agentes químicos, físicos e biológicos devem ser explicitados de modo bastante pontual e minucioso. Dessa forma, garante-se a eficiência e segurança do condutor durante todo o trajeto.

Risco de acidente na análise do motorista

Identificados os riscos que acontecem por agentes químicos, físicos e biológicos, a próxima etapa é compreender quais acidentes podem acontecer a um motorista de cargas.

Sendo assim, a análise de risco do motorista deve considerar desde o momento em que ele aguarda o carregamento do veículo até a entrega final do conteúdo.

Portanto, é importante relacionar os perigos no espaço de armazenamento das cargas, os contratempos que podem aparecer nas vias de tráfego e as condições do tempo durante o trajeto.

Por fim, não se deve esquecer de criar um checklist para a manutenção do veículo e, principalmente, de peças como freios, suspensão e parte elétrica.

Risco de roubo ou furto de mercadorias

Infelizmente, trafegar pelas estradas brasileiras é se deparar com algumas questões que fogem ao comportamento adequado no trânsito. Entre eles, estão as questões que envolvem roubos ou furtos de cargas.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, apenas em 2021, houve 14.400 ocorrências que envolveram a perda parcial ou total de uma carga por parte dos condutores.

Logo, é preciso que a empresa coloque em seu planejamento um modelo que evite ou minimize perdas ocasionadas por estes delitos.

Risco de irregularidade fiscal

As principais irregularidades fiscais não costumam impactar diretamente no trabalho do motorista, mas devem figurar em uma análise de risco do setor por envolverem prejuízos financeiros e legais para a empresa.

Aliás, elas podem gerar multas robustas, atraso na entrega e até mesmo a apreensão do veículo. Sendo assim, o item precisa considerar a conformidade da documentação obrigatória para o transporte de cargas, como por exemplo, o CIOT, CT e o MDFe.

Risco psicossocial

Cada vez mais, as questões psicológicas e distúrbios mentais fazem parte dos motivos de afastamento e acidentes nos mais diferentes ambientes de trabalho. E no caso do transporte de cargas, elas precisam estar também na análise de risco de motorista.

Isso porque, diretamente, o fato impacta na qualidade de vida do condutor e, claro, na realização das suas atividades profissionais.

Por exemplo, torna-se essencial avaliar os períodos de intervalo entre uma jornada e outra do caminhoneiro, já que é essencial a preocupação com o descanso, sono, alimentação e bem estar dos motoristas.

Some-se a isso também as suas crenças, valores e relacionamentos pessoais, já que cada detalhe poderá fazer com que sua produtividade aumente ou reduza.

Com isso, os riscos também podem sofrer sérias variações, o que faz com que o cuidado da empresa com a saúde emocional de seus colaboradores seja inserido na análise de risco do motorista.

Risco ergonômico

Por último, temos na análise de risco de motorista a ergonomia, que nada mais é do que a realização de um trabalho de forma confortável e adaptável para o corpo.

Nesse item, é necessário pensar sobre os períodos em que o condutor do veículo permanece sentado, nas condições do assento e até mesmo no local de descanso quando a entrega é realizada em distâncias muito longas.

Garantir a ergonomia do motorista é evitar afastamentos por má postura ou dores que podem se tornar crônicas.

Após identificar os riscos, é hora de um bom planejamento!

Com os principais riscos elencados, o próximo passo é decidir de que forma eles serão gerenciados pela empresa. Em outras palavras, todos os dados apurados, assim como avaliações, estatísticas sobre sinistros e ocorrências precisam ser reunidos e avaliados.

Ferramentas e estratégias para análise de risco no transporte de cargas

Planejamento feito, a etapa seguinte irá estabelecer como colocar em prática as melhores alternativas ou ferramentas que irão reduzir ou evitar os pontos, levantados na análise de risco do motorista.

Para isso, é importante que haja padrões em cada ação realizada, de modo a haver diretrizes básicas e que sejam do conhecimento de todos dentro da empresa. Dessa forma, cria-se uma cultura organizacional focada na segurança dos colaboradores e em processos mais eficientes.

Inspeção e manutenção

A etapa seguinte na análise de risco de motorista exige a averiguação constante dos equipamentos usados em toda a operação de carga, transporte e descarga.

Ou seja, não apenas deve-se avaliar as condições dos itens do caminhão como lonas, cordas, correntes e outros acessórios como também de máquinas e equipamentos utilizados em toda a operação.

Juntamente a isso, é primordial que a empresa possua um plano de emergência ou contingência, com manuais objetivos e de fácil acesso para que todos saibam como lidar em situações adversas.

Por fim, a conferência da sinalização e os itens para reduzir danos (como extintores de incêndio) precisam estar em conformidade com as normas legais. Considere também a verificação do óleo, pastilha de freios e outros itens que garantem um veículo próprio para o uso e a segurança do condutor.

Embalagens e amarrações

O manuseio de diferentes cargas pode exigir modos diferentes de condicionar os itens no caminhão, assim como precisar de amarrações especiais. Dessa forma, é possível garantir a integridade da carga e permitir a movimentação com maior segurança.

Para isso, avalie as melhores práticas para armazenar a carga. Nesse sentido, considere se o caminhão é aberto, baú ou furgão. Caso haja falhas na fixação, o risco de acidentes se torna muito maior, além do prejuízo financeiro com a queda da carga.

Contratação de seguros

Não é possível abordar a análise de risco de motorista sem avaliar a contratação de um seguro que permita minimizar perdas.

Além disso,  um seguro poderá resguardar o patrimônio da empresa contra furtos ou roubos, evitando maiores problemas no caso de acidentes ou sinistros.

Equipamentos de proteção

Por conduzir a carga em uma cabine específica, o uso de equipamentos de proteção individual costumam não ser necessários. Entretanto, há situações em que o motorista também é responsável pela carga e descarga, ou ainda precise realizar a verificação ou manutenção dos itens que conduz.

Por isso, é interessante que esteja na análise de risco do motorista os possíveis equipamentos necessários para o manuseio seguro da carga.

Reciclagem dos motoristas

A direção defensiva é uma prerrogativa na análise de risco de motorista que determina a ação humana diante os principais problemas que podem surgir durante o transporte de uma carga.

Porém, a rotina diária e a confiança que os condutores obtêm ao longo dos anos, pode fazer com que haja maior imprudência no transporte. Por isso, cabe à empresa e à seguradora definir limites para os caminhoneiros, acompanhar os períodos de intervalo.

Além disso, o ideal é que haja treinamentos e capacitações frequentes, a fim de que as boas práticas na direção sejam uma constante entre todos os colaboradores.

Estabeleça rotas funcionais e monitore o trajeto

Se a entrega da carga será realizada por uma via habitual, a empresa precisa se certificar que ela continua sendo a opção mais viável. Por isso, recomenda-se a inclusão na análise de risco do motorista de uma lista dos principais trajetos utilizados e seus riscos potenciais.

Outra questão importante aqui é conseguir monitorar as alterações do trânsito, seja por dados oficiais ou pelo relato de outros motoristas.

Por fim, é possível que se faça um estudo sobre vias alternativas, rotas com maior incidência de roubos ou furtos e até mesmo os melhores horários de trânsito. Juntas, estas medidas irão permitir uma entrega mais eficiente, rápida e segura.

Utilize a tecnologia a favor da segurança

Atualmente, é possível recorrer a ferramentas e recursos tecnológicos a fim de monitorar, acompanhar e mitigar os mais diversos riscos que podem ameaçar a integridade física de um condutor e a carga que ele leva no veículo.

Logo, uma saída eficaz é buscar equipamentos como os de telemetria, além de soluções que possam prevenir acidentes e danos ao motorista e à carga.

Isso porque, a partir de um simples acesso online aos dados da operação, embarcadores e transportadores, a empresa pode acompanhar em tempo real tudo que envolve a logística do setor.

Com isso, ficará muito mais fácil obter um controle total dos indicadores e adotar ações proativas e realmente eficazes.

5 dicas práticas para iniciar a análise de risco de motorista em sua empresa

Como explicamos, o gerenciamento e análise de risco do motorista envolve um processo contínuo e complexo dentro da empresa. Mas se você ainda não sabe por onde começar, nós te ajudamos com algumas dicas práticas que exigem pouco ou nenhum investimento.

  • Revise as documentações, essa ação evita multas e garante que a entrega será feita no prazo e de modo correto.
  • Adote o DDS com os condutores, o Diálogo Diário de Segurança é uma forma simples de alinhar processos antes dos motoristas iniciarem seus trabalhos. Não abra mão dele.
  • Utilize um sistema de gestão de frotas, realizar o acompanhamento logístico não precisa ser complicado ou caro. Na BRK, por exemplo, temos soluções e recursos disponibilizados em plataforma web e mobile para um controle amplo da sua frota.
  • Avalie seguros sob medida para cada tipo de carga, não adianta apenas ter um seguro para suas cargas. É preciso que eles atendam Às especificações e características de cada uma delas. Por isso, o ideal é revisar os contratos e ter certeza que as coberturas e indenizações indicadas nas apólices correspondem às necessidades e expectativas da empresa.
  • Conte com a ajuda da BRK Tecnologia, aqui você encontra soluções personalizadas para mitigar riscos, monitorar cargas e ter inteligência aplicada aos processos de transporte e sistema de logística.

Realize a análise de risco de motorista com a ajuda da BRK Tecnologia

Após entender tudo que envolve a análise de risco de motorista e o gerenciamento contínuo nos processos de transporte, certamente você compreendeu sobre a importância de ter uma gestão altamente eficiente.

Por isso, convidamos você a conhecer as soluções para gerenciamento de risco da  BRK Tecnologia. Isso porque oferecemos serviços customizados para as necessidades da sua empresa de forma a potencializar sua produção e diminuir os impactos logísticos.

Para outros conteúdos, continue conosco aqui no Blog da BRK Tecnologia.