Gestão de cargas: a importância do PGR e como elaborar

Frota de caminhões para a gestão de cargas

Para uma gestão de cargas eficiente, é fundamental contar com um bom Plano de Gerenciamento de Risco (PGR). A importância do PGR para prevenção de problemas é essencial para garantir a integridade física de bens e colaboradores, além de otimizar o processo.

Compreenda a importância de um Plano de Gerenciamento de Risco para o transporte de cargas e veja como uma gerenciadora de risco pode ajudar na gestão de cargas.

A importância de um Plano de Gerenciamento de Risco para cargas

O Plano de Gerenciamento de Risco reúne soluções, medidas e técnicas preventivas que, juntas, constituem a melhor forma de garantir a segurança no transporte de cargas, evitando problema, prejuízos, perdas materiais, além de riscos à carga e ao condutor do veículo.

Em vista disso, o principal objetivo do PGR é determinar os próximos passos da gestão de cargas e como as ações devem ser orientadas para mitigar riscos, lidar com possíveis ameaças, realizar o monitoramento contínuo da carga, assim como prever potenciais problemas durante o percurso.

Benefícios do PGR para a gestão de cargas

Elaborar um bom Plano de Gerenciamento de Riscos para cargas é beneficial para toda empresa, indo além do transporte propriamente dito, já que garante a otimização dos processos logísticos e, consequentemente, resultados que excedam as expectativas dos clientes, mostrando a qualidade do serviço e a experiência da equipe.

Como elaborar um PGR?

O primeiro passo para elaborar um PGR gira em torno de compreender a real situação em que a empresa se encontra e quais suas demandas e necessidades.

Para mapear os riscos, o caminho mais eficiente é por meio da coleta de informações, dados sobre a atuação da empresa, estatísticas de processos passados e tudo o que envolve a cadeia logística e que leva ao transporte de cargas.

É por meio do levantamento de dados que os gestores podem começar a definir quais estratégias e ferramentas serão utilizadas para garantir que o transporte de cargas ocorra da melhor forma possível.

Importante: para o PGR ser funcional e eficiente, é preciso investir em soluções de monitoramento contínuo, controles, softwares de gestão, processos logísticos e o que mais for necessário para lidar com os diferentes tipos de riscos.

Nesse sentido, uma gerenciadora de risco está apta a realizar essas funções.

Gestão de cargas: ações para reduzir os riscos no transporte rodoviário

Algumas ações primordiais para promover o gerenciamento de riscos em transporte de cargas são:

Planejar as rotas e pontos de parada com antecedência

O percurso pelo qual é feito o transporte rodoviário é um dos pilares da gestão de cargas. Em uma operação que visa mitigar riscos, é preciso entender quais são os melhores caminhos ao comparar questões como: distância, movimento, condição da estrada, pontos de parada seguros e regiões perigosas.

Exigir que o PGR seja respeitado

Infelizmente, não é possível controlar a segurança das estradas ou a condição do asfalto, porém o PGR é elaborado justamente para encontrar os melhores caminhos que ajudem a mitigar riscos, de forma que os colaboradores e condutores precisam priorizar as orientações do PGR acima de suas preferências individuais.

Em suma, quando o PGR é devidamente respeitado, as chances de se envolver em situações delicadas ou perigosas é muito menor.

Contratar gerenciadora de risco

O PGR para gestão de cargas deve ser bem planejado, ou seja, estar consoante as especificidades, demandas, necessidades e segmento do negócio. Ao ter ações bem desenhadas, fica mais fácil conduzir os processos para evitar riscos, e isso só é possível com o trabalho de uma gerenciadora de riscos especializada no assunto.

Elabore o PGR para gestão de cargas com a BRK Tecnologia

A BRK é uma gerenciadora de risco que desenvolve soluções tecnológicas visando a um transporte de cargas mais seguro e eficiente.

Uma das soluções da BRK é, justamente, o Gerenciamento de Risco, um sistema integrado para transporte de carga e monitoramento de veículos.

O Gerenciamento de Risco permite o acompanhamento das viagens 24h, além de prover inteligência aplicada ao sistema, tecnologias de rastreamento e atuação conjunta das centrais de monitoramento. Tudo tendo como base o PGR.