Monitoramento nos transportes: como proteger a carga e reduzir a sinistralidade

Caminhão adepto ao monitoramento nos transportes

Fundamental à economia do Brasil, o monitoramento nos transportes rodoviário de cargas enfrenta desafios diários.

Para reduzir os prejuízos com roubo de cargas e acidentes nas rodovias, as empresas se veem obrigadas a investir cada vez mais em tecnologia para o monitoramento nos transportes e o gerenciamento dos riscos.

Um estudo da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) traçou o perfil empresarial do setor e revelou dados preocupantes sobre a segurança das operações:

  • 62,5% das empresas já foram alvo de quadrilhas especializadas em roubo de cargas;
  • 12,9% não contratam seguro;
  • 11,6% contratam seguro apenas para parte da frota;
  • 35,3% rastreiam as cargas;
  • 39,7% utilizam softwares de roteirização.

Para que as empresas se mantenham competitivas, com alta produtividade e eficiência logística, o monitoramento nos transportes é mais do que um diferencial ou um luxo: é questão de sobrevivência. O rastreio da carga, o tempo de entrega e as condições da mercadoria são questões das quais o setor não pode abdicar.

Se você quer se diferenciar da concorrência, precisa reconhecer as particularidades e as vulnerabilidades operacionais. Contar com especialistas em sistemas de gerenciamento de riscos e monitoramento nos transportes faz toda a diferença.

Neste artigo, você vai entender mais sobre a importância de investir em segurança nas operações logísticas.

Monitoramento no transporte rodoviário

No Brasil, segundo a CNT, existem mais de 266 mil empresas de transporte de cargas, 847 mil transportadores autônomos e 519 cooperativas de transporte rodoviário de mercadorias. A maioria delas com sede no Sul e sudeste — 55,8% estão em Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Paraná.

Ao todo, a frota brasileira ultrapassa 2,5 milhões de veículos, um crescimento de 70% se comparado há 15 anos. A maioria das empresas (59,3%) atua no segmento há mais de 20 anos, o que mostra que a falta de experiência não é o principal problema.

Além das 14,4 mil ocorrências de roubo de cargas e dos mais de 64,4 mil acidentes de trânsito registrados em 2021 — sendo 27,3% com envolvimento de caminhões — a má qualidade da malha rodoviária é outro problema e requer que as empresas redobrem seus cuidados.

No Brasil, apenas 12,4% das rodovias são pavimentadas e, ainda assim, 61% dessa extensão são classificadas como regular, ruim ou péssima. Mesmo diante de tantos desafios, 42,5% dos empresários consultados pela CNT optaram pelo transporte rodoviário de cargas por enxergar boas oportunidades de mercado.

Roubos e acidentes

Imagine um país onde 47,2% das empresas de transporte rodoviário de cargas já tiveram caminhões envolvidos em acidentes no período de 12 meses, sendo que 4,5% registraram de seis a dez ocorrências em um ano.

Some-se a esse número as ocorrências de roubo de cargas: 62,5% das empresas já foram alvo deste tipo de crime, com incidência de 68,3% entre as que transportam cargas gerais.

Diante desta realidade, a necessidade e a importância do gerenciamento de riscos e do monitoramento nos transportes são indiscutíveis.

Mesmo assim, no Brasil, apenas metade das empresas (56,5%) utiliza softwares de rastreamento para monitorar a frota e 35,1% rastreiam cargas e veículos. Cerca de 76% não usam equipamentos de videomonitoramento nas viagens e 58% não utilizam softwares de roteirização.

Como a BRK pode ajudar no monitoramento dos transportes?

A BRK é especialista em soluções e tecnologias para aumentar a segurança e fazer o gerenciamento de riscos no transporte rodoviário de cargas. Com os sistemas desenvolvidos pela empresa é possível monitorar continuamente as viagens e adotar medidas preventivas em prol da segurança e da qualidade dos serviços de movimentação de mercadorias.

Com a nossa solução você pode:

  • proteger bens e colaboradores;
  • elaborar planos de gerenciamento de riscos que integrem todos os processos organizacionais;
  • identificar potenciais riscos e definir formas de mitigá-los;
  • ser sistemático e estruturado;
  • basear-se em dados importantes e confiáveis para a tomada de decisões;
  • estar alinhado com os contextos internos e externos da organização;
  • ser transparente;
  • considerar fatores humanos e culturais;
  • contribuir com a melhoria contínua dos processos.

O Gerenciamento de Risco é uma das soluções disponíveis para a integração entre o gerenciamento de riscos e o monitoramento nos transportes.

Por meio de mecanismos de pronta resposta, a ação em caso de sinistros é imediata, melhorando os índices de recuperação das cargas e reduzindo os prejuízos.

A solução faz o acompanhamento das viagens em tempo real, integrando tecnologias de rastreamento e inteligência artificial às atuações das centrais de monitoramento.

Principais funcionalidades do Gerenciamento de Risco:

  • configuração de normas e parâmetros personalizados por cliente;
  • controle das posições nas bases do Centro de monitoramento;
  • integração com as principais empresas de tecnologia de rastreamento do mercado;
  • integração com o GIA (Sistema de Gerenciamento Inteligente de Alerta);
  • monitoramento das viagens;
  • visualização dos veículos no mapa;
  • relatórios operacionais e gerenciais;
  • criação de manual das solicitações de rastreamento.

Quer melhorar a segurança em suas operações e reduzir os prejuízos causados por sinistros, aposte em monitoramento nos transportes.

Para saber mais, fale com um especialista da BRK Tecnologia.