Seguro no transporte de cargas: saiba como funciona e quais as vantagens

Caminhão regularizado pelo seguro no transporte de cargas

O roubo de cargas é preocupante no Brasil. O país está entre os recordistas em ocorrências, o que faz com que o gerenciamento dos riscos e a contratação do seguro no transporte de cargas sejam fundamentais para reduzir os prejuízos e garantir a competitividade.

Mesmo com números em queda, o Brasil lidera o ranking de roubo de cargas na América do Sul e está entre os primeiros no mundo. Um relatório da BSI — especialista mundial de inteligência, gerenciamento de riscos e consultoria — mostra a situação em todos os continentes.

Na América do Sul, 71% das ocorrências envolvem o transporte de mercadorias com caminhão e, em 31% dos casos, as quadrilhas usam violência e ameaças. O sequestro de caminhões em trânsito ultrapassa 60% dos casos.

É por isso que embarcadores e transportadores precisam adotar estratégias para reduzir os riscos e prejuízos, como o uso de tecnologia para aumentar a segurança, planos de gerenciamento de riscos customizados e seguro no transporte de cargas.

Para saber como os seguros funcionam e quais as vantagens, confira as informações que reunimos neste artigo.

Importância do seguro no transporte de cargas

O seguro de cargas protege toda a cadeia logística: embarcadores, transportadores e autônomos e é uma exigência legal. No Brasil, toda carga em circulação deve estar assegurada. Uma tranquilidade para quem contrata e para quem faz o transporte.

Com o seguro de cargas é possível reduzir os prejuízos em caso de sinistros, sejam furtos, roubos, desvios, acidentes, avarias ou extravio.

Leia aqui: As rodovias brasileiras mais perigosas e como evitar os riscos no transporte de cargas.

Tipos de seguro

No Brasil existem o seguro obrigatório e o facultativo.

Os dois pretendem assegurar o ressarcimento em caso de sinistros que impeçam a carga de chegar ao destino. As empresas podem incluir adicionais aos seguros. Normalmente, o seguro é válido apenas para a etapa de transporte, mas há opções para quem deseja resguardar a mercadoria também nos depósitos.

A legislação brasileira determina que embarcadores e transportadores tenham seguros, seja o seguro de bens — para preservar o patrimônio — ou o seguro de responsabilidade, que indeniza danos causados à carga do embarque ao desembarque.

Seguros de carga no Brasil

Existem diferentes opções de seguro no transporte de cargas. Confira:

  • RCTR-C: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga: protege a pessoa responsável pelo transporte da carga por vias rodoviárias e reembolsa prejuízos causados à mercadoria enquanto estiver em sua responsabilidade. Essa cobertura abrange todo o território nacional e é obrigatória para transportadores.
  • RCTA-C: Responsabilidade Civil do Transportador Aéreo de Cargas: protege o responsável pelo transporte aéreo de cargas, garantindo indenização contra acidentes aéreos que danifiquem a carga (queda, colisão, aterrissagem forçada, incêndio). Cobre danos a bens de terceiros e é obrigatório.
  • RCA-C: Responsabilidade Civil do Armador — Cargas: protege durante o transporte aquaviário. É obrigatória para transportes fluviais, marítimos e lacustres (por lago). Cobre danos materiais a bens terceiros em caso de colisão, naufrágio, encalhe, incêndio ou explosão na embarcação.
  • RCTR-VI: Seguro Responsabilidade Civil do Transportador em Viagem Internacional: indicada para cargas que serão transportadas entre os países do Mercosul, cobrindo danos provocados à carga por acidentes como tombamentos, colisões, incêndio, explosões, etc. É válida da origem da viagem até o seu destino.
  • RCF-DC: Responsabilidade Civil Facultativa do Transportador Rodoviário por Desaparecimento de Carga: protege contra roubos mediante ameaça séria ou violenta, furtos, estelionato, extorsão por meio de sequestro e desaparecimento da carga (roubo do veículo com a carga dentro). Embora seja facultativo, é bastante usado.
  • RCTF-C: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Ferroviário: garante indenização em caso de danos durante viagens ferroviárias, reembolsando prejuízos por colisões, derramamento de cargas, incêndio ou explosão em vagão, na composição ou em depósitos de pernoite, ou baldeação. Não é obrigatória e é válida para o território nacional.

Vantagens do seguro no transporte de cargas

  • Redução de prejuízos causados por roubo, furto, acidentes, extravios e avarias durante o transporte de cargas.
  • Mais segurança para transportadores e embarcadores.
  • Melhoria da imagem e reputação das empresas do setor, que conseguem elevar sua performance, uma vez que estão protegidas pelas apólices.
  • Proteção das finanças da empresa em casos de roubo, furto ou acidentes com a carga.
  • Aprimoramento da gestão de riscos, com assessoria de corretoras e análises aprofundadas sobre os gaps da operação.
  • Menor risco de insolvência das empresas, já que o seguro minimiza o prejuízo decorrente da perda da carga.
  • Aumento da competitividade, pois a segurança agrega valor ao negócio.

O seguro no transporte de cargas é fundamental para reduzir os prejuízos no setor logístico. Aliado à tecnologia de rastreamento e monitoramento de cargas e a um bom plano de gerenciamento de riscos, contribui para tornar a operação mais confiável.

Contar com gerenciadoras de risco, experientes — como a BRK Tecnologia, além de soluções modernas para o monitoramento e gestão dos transportes, com boas seguradoras, garante importantes diferenciais no transporte de cargas.

Quer saber mais sobre os serviços e soluções da BRK Tecnologia, fale com um especialista.

Gostou deste artigo?

Leia também: 12 vantagens da tecnologia no transporte rodoviário de cargas.