Sensor de fadiga para caminhões: veja a importância desse detector

Motorista atento ao sensor de fadiga para caminhões

O sensor de fadiga para caminhões é um recurso extremamente importante para garantir maior tranquilidade aos motoristas e maior segurança em todo o percurso. Por isso, tem sido frequente o uso do dispositivo em diferentes segmentos.

Além disso, quando se tratam de veículos de cargas, quaisquer acidentes que envolvem caminhões estão sujeitos a maiores riscos e acidentes muito mais perigosos.

Mas você sabe como funciona o sensor de fadiga para caminhões e como ele pode contribuir para uma gestão logística muito mais eficiente e segura de qualquer frota? Pois confira este artigo exclusivo da BRK Tecnologia e saiba mais sobre o assunto.

Afinal, o que é um sensor de fadiga para caminhões?

O sensor de fadiga para caminhões é um dispositivo capaz de analisar e identificar o comportamento de um caminhoneiro ao volante e combiná-lo aos movimentos que o veículo faz, às condições da estrada e ao nível de atenção do motorista.

Dessa forma, ele orienta o condutor sobre possíveis desvios de atenção e comportamentos que podem trazer maior risco ao trafegar por uma estrada.

Além disso, o detector revela sobre a condução realizada sob condições inadequadas, normalmente ocasionadas por distração ou mesmo cansaço.

O melhor disso é que o sensor de fadiga para caminhões alerta o condutor em tempo real. Ou seja, ele recebe um aviso na cabine sempre que houver qualquer variação perigosa nas boas práticas de condução e tráfego.

Na prática, como funciona o detector de fadiga para caminhões?

O sensor instalado no veículo funciona a partir do uso de câmeras internas que monitoram o condutor  e um sistema capaz de identificar as ações que ele realiza enquanto dirige.

A partir da combinação de ambos, é realizada uma análise pontual que verifica, por exemplo, a troca de faixa sem o uso da sinalização, obstáculos na pista ou mesmo o risco de colisão, ou aproximação do veículo com algo que possa ser perigoso.

Por último, o motivo pelo qual o dispositivo é conhecido como sensor de fadiga para caminhões é porque ele consegue identificar os primeiros sinais de cansaço do motorista e emitir sinais sonoros para que ele verifique a situação de risco.

Por exemplo, se após o primeiro disparo sonoro acontecer do condutor cochilar, passar para a pista contrária e continuar o trajeto, o sensor emite novamente outro alarme.

O que mais o detector de fadiga para caminhões consegue analisar?

De modo geral, o sensor de fadiga para caminhões atua diretamente sobre os 7 principais comportamentos de risco responsáveis pela maior parte dos acidentes de trânsito. São eles:

  • Cansaço ou fadiga ao dirigir;
  • Desatenção ou falta de foco do condutor;
  • Uso de aparelhos eletrônicos ou cigarro ao volante;
  • Aproximação repentina e perigosa de outros veículos;
  • Falta do uso de equipamentos como o cinto de segurança;
  • Sinalização inadequada ou inexistente para convergir ou mudar de pista;
  • Velocidade inadequada ou em inconformidade com a via.

Sendo assim, o dispositivo analisa os riscos em tempo real e avisa ao condutor, através de alertas, para que corrija o problema no momento em que ele acontece.

Outro ponto importante é que estes mesmos alertas também podem ser acompanhados pelo controle operacional da empresa. Em outras palavras, o condutor é monitorado a fim de garantir a qualidade de sua direção e sua integridade física.

Ação prática do sensor de fadiga para caminhões em 4 situações comuns ao volante

Confira a seguir, de modo objetivo, como a ferramenta para minimizar ou impedir riscos ao volante funciona sobre os principais tipos de situações que costumam causar acidentes ou fatalidades no trânsito.

A fadiga e o sensor de caminhões

Normalmente, associamos a fadiga a uma sensação de cansaço e sonolência. Contudo, quando se trata da condução de um veículo de carga, ela é potencialmente perigosa porque pode envolver não só o motorista como outros condutores e passageiros.

O corpo humano, ao apresentar sono, diminui consideravelmente os reflexos e pesa as pálpebras, levando a uma questão onde os olhos piscam muito menos. Além disso, a repetição de movimentos na estrada podem fazer com que a sonolência fique mais intensa.

Por isso, torna-se tão importante o sensor de fadiga para caminhões. Afinal,mais de 40% dos acidentes de trânsito têm relação com o sono, de acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET).

Outro fator para entender a fadiga no trânsito é que ela é responsável por cerca de metade dos acidentes fatais e, apenas 2 ou 3 segundos podem causar danos irreparáveis.

Dito isso, é óbvio que os sinais de cansaço irão impactar negativamente na forma de conduzir do motorista, e ao disparar o alarme sonoro, tanto o caminhoneiro como a empresa poderá se atentar às condições físicas do condutor.

Por sua vez, as câmeras podem ajudar a empresa a se comunicar com o motorista e solicitar a pausa da condução, assim que ele apresentar os primeiros sinais de fadiga ou sonolência.

Detecção de vibração nas vias

Em um país onde a grande maioria das cargas são escoadas via sistema rodoviário, é comum que haja estradas sensíveis, com muitos buracos ou potenciais perigos.

Outro ponto a se considerar é que o caminhão pode conter produtos químicos, inflamáveis ou com alta capacidade de causar acidentes graves.

Por isso, há modelos de sensor de fadiga para caminhões que incluem um sistema de monitoramento de vibrações. Em outras palavras, caso o veículo apresente trepidações acima do ideal, tanto a empresa quanto o motorista são avisados.

Dessa forma, pode-se estabelecer a maneira mais segura para continuar o tráfego sem correr riscos iminentes.

Uso do celular, cigarro ao volante ou distrações diversas

Um condutor completamente concentrado costuma ter, em média, 0,75 segundos de reação. Isso significa que ele leva menos de um segundo para responder a um possível perigo na estrada.

Entretanto, se ele estiver usando o celular, o intervalo chega a quase 2 segundos. Ainda parece pouco? Então imagine que, neste tempo, um caminhão a 80km/h por hora pode percorrer quase 60 metros sem qualquer mudança de trajeto.

O mesmo vale para aqueles que fumam ou até mesmo optam por trocar a estação de rádio com o veículo em movimento. São poucos segundos entre acender o cigarro ou achar a melhor canção, mas que podem causar um acidente gravíssimo.

Por isso, o uso do sensor de fadiga para caminhões permite que algumas distrações que atrapalham a boa condução, sejam avisadas, assim como mostram à empresa, em tempo real, as questões que envolvem a integridade física de seu funcionário ou prestador de serviço.

Distância e aproximação perigosas

No Código de Trânsito Brasileiro há regras que disciplinam a distância mínima de segurança de um veículo para outro. Porém, no dia a dia (e principalmente em rodovias), nem sempre isso é respeitado.

Entretanto, muitos condutores esquecem que frear um caminhão em movimento pode levar um tempo necessário para se evitar um acidente.

Logo, assim como acontece com sensores de automóveis, o detector de fadiga para caminhões pode ter entre suas funções, uma que alerta o motorista no caso de proximidade perigosa com outro veículo, seja na dianteira, laterais ou traseira do caminhão.

gerenciamento de risco da sua frota

Soluções integradas para garantir segurança no transporte

Engana-se quem pensa que apenas os sensores de fadiga para caminhões são necessários para evitar acidentes e garantir a integridade dos caminhoneiros. Isso porque também é importante buscar soluções preventivas.

A Prevenção de Acidentes é um sistema de monitoramento disponibilizado pela BRK Tecnologia que utiliza da inovação para a correção do comportamento dos profissionais em relação ao controle de velocidade e tempo na direção.

Através dele, a empresa pode acompanhar diariamente os motoristas, com um avançado sistema de rastreamento e telemetria. Dessa forma, é possível obter até 95% na redução de prejuízos com acidentes e 89% em alertas de limite de velocidade.

Além disso, o sistema possibilita o aumento útil das peças, menor consumo de combustível e emissão de poluentes, além da diminuição dos impactos logísticos.

Conheça a BRK Tecnologia e tenha à sua disposição as melhores soluções para gerenciamento de risco da sua frota.

Para outros conteúdos, continue conosco aqui no Blog da BRK Tecnologia.