Taxas de transporte: quais são as principais no território brasileiro?

Pessoa analisa as taxas de transporte no tablet

Saiba quais são as principais taxas de transporte no Brasil e veja a importância do gerenciamento de risco de cargas para economizar.

O gerenciamento de risco de cargas envolve uma série de ferramentas e técnicas que auxiliam gestores e empresas de transporte a economizarem, visando amortizar parte do que é gasto com as taxas de transporte.

Principais taxas de transporte

Algumas das principais taxas de transporte são:

Frete peso

Essa taxa considera o peso da carga transportada e a distância compreendida pelo percurso. Visa custear encargos de transferência, assim como as Despesas Administrativas e de Terminais (DAT).

É o valor que o cliente paga pelo transporte de um determinado produto.

Pedágio

O pedágio é uma das taxas mais conhecidas. As principais rodovias do Brasil contam com pedágios, um tipo de cobrança revertido na manutenção e construção das vias.

Ad Valorem

O Ad Valorem incide sobre o valor da carga de acordo com algumas medidas de segurança e outras informações fundamentais, como tempo demandado para o trânsito e a distância percorrida. Importante: essa taxa é obrigatória.

Gerenciamento de Risco e Segurança (GRIS)

O GRIS se trata de um custo pago pela transportadora para aumentar a proteção contra risco de cargas. O valor dessa taxa varia de acordo com custos operacionais, o tipo de carga, o destino e a identificação dos produtos.

Dicas básicas de economia pelas taxas de transporte

Algumas dicas básicas do gerenciamento de riscos para auxiliar na economia das empresas que realizam o transporte de cargas são:

Seguir a rota conforme o planejamento

O planejamento de rotas é parte intrínseca ao gerenciamento de risco de cargas, e deve ser tratado com seriedade pela empresa — assim como pelo motorista. Além de proteger o caminhão, possui relação direta com o consumo de combustível.

Usar o tacômetro

Caminhões mais novos costumam ser desenvolvidos com a faixa verde no tacômetro, indicando quando o veículo se posiciona em um ritmo ideal para reduzir o consumo de combustível. Se manter o máximo de tempo possível dentro dessa faixa diminui o esforço produzido pelo caminhão e, consequentemente, ajuda a economizar.

Calibrar os pneus antes da viagem

Cuidados básicos com o caminhão são de grande valia quando o objetivo é economizar. Calibrar os pneus é um exemplo de hábito que, além de garantir segurança durante a viagem, faz com que o caminhão se movimente com mais facilidade, diminuindo o desperdício de combustível.

GRIS: importância da taxas de transporte para o gerenciamento de riscos

A taxa GRIS merece atenção das empresas que trabalham com o transporte de cargas. Ela é automaticamente incluída no valor do frete e custeia medidas de segurança e evitar riscos de roubo.

O GRIS é cobrado principalmente em cargas consideradas de alto valor, já que representam maior risco de roubo, como medicamentos, alguns alimentos, eletrodomésticos e eletrônicos.

Ou seja, quanto mais valioso for o item, maior será o valor da taxa.

O valor é revertido em medidas de segurança, como bloqueadores veiculares, sistema de rastreamento, instalação de alarmes e travas, etc.

Tão importante quanto o GRIS é investir no gerenciamento de risco de cargas com profissionais especialistas no assunto.

Gerenciamento de risco de cargas com a BRK Tecnologia em sinergia com as taxas de transporte

A BRK é uma empresa de gerenciamento de risco de cargas que trabalha o planejamento logístico para mitigar furtos e roubos. Entre suas soluções, utiliza tecnologia aplicada ao sistema de gestão logística, prevenção de acidentes e acompanhamento de veículos.

Assim, o gerenciamento de risco de cargas na BRK Tecnologia engloba planejamento que visa ao controle dos serviços de transporte, formas de diminuir a possibilidade de ações criminosas e processos que ajudam a gerar mais valor ao cliente.